Quinta-feira, 20 de Março de 2008

Stardust

"Parte e apanha uma estrela cadente..." - John Donne

Acordei com vontade de rever o Stardust, o filme (até à data) que melhor adapta o espírito do Neil Gaiman ao grande ecrã (Beowulf e Mirrormask não conseguiram). Atenção que não estou a dizer que é uma versão do livro religiosamente colocada em filme, mas capta o essencial da magia da obra e tem a sua própria voz.

Já falei do filme anteriormente neste blogue e não sei se estou a ser coerente com o que escrevi antes, mas também não estou muito preocupado com isso.


Fica então aqui o tema dos créditos com imagens do filme...



"You light the skies, up above me
A star, so bright, you blind me, yeah
Don’t close your eyes
Don’t fade away, don’t fade away..."
Categorias:
Uma criação de Jorge às 11:33
Link do Post | Comentar |
Quarta-feira, 19 de Março de 2008

Dear Wendy

Querida Wendy,

não sei como te pude ignorar nas salas de cinema, acredita que mudaria isso se soubesse o que sei hoje. A partir de hoje, terás um outro significado para mim. Ninguém percebe a nossa relação, nem sei se os meus pais aprovam.



Vou dormir com um olho aberto, pois não conseguirei descansar sem saber que mãos te tocam neste momento. Os restantes falhados nunca te compreenderão, só eu é que te conhecerei profundamente. Vamos ficar juntos no fim, Wendy, eu sei que sim.

P.S: Informações no IMDB
Música: Time of the Season - The Zombies
Categorias:
Uma criação de Jorge às 19:57
Link do Post | Comentar |
Domingo, 18 de Novembro de 2007

Across the Universe (2007)

Fui à ante-estreia do filme Across the Universe, acompanhado pela minha Raposa. Não sabia o que me esperava, as luzes apagaram e o filme começou... com uma música, cantada pelo actor... Murro no estômago, não fazia a menor ideia que tinha cantorias...


"I've just seen a face,
I can't forget the time or place
Where we just met.
She's just the girl for me
And I want all the world to see
We've met, mmm-mmm-mmm-m'mmm-mmm.
Had it been another day
I might have looked the other way
And I'd have never been aware.
But as it is I'll dream of her
Tonight, di-di-di-di'n'di.
Falling, yes I am falling,
And she keeps calling
Me back again."


"Across the Universe" é um musical sobre amor com músicas dos Beatles. Daqueles que insere na nossa visão mil cores diferentes, coreografias excêntricas e uma vontade enorme de cantar. Adorei!



A acção passa-se nos anos 60 em Inglaterra, Estados Unidos da América e Vietname. Jude um trabalhador inglês das docas vai para os E.U.A. procurar o pai que nunca conheceu e acaba por conhecer um mundo inteiramente novo de pessoas, entre as quais Lucy (há sempre uma miúda para nos dar cabo da cabeça, felizmente). Depois é uma viagem alucinante de emoções e som.


O filme insere no seu argumento cerca de 30 músicas dos Beatles e tudo desde os nomes das personagens ao ambiente visual é inspirado no trabalho deles.


"I have never known
The like of this, I've been alone
And I have missed things
And kept out of sight
But other girls were never quite
Like this, mmm-mmm-mmm-m'mmm-mmm."

"(...)
Oh, falling, yes I am falling,
And she keeps calling
Me back again."

 

Eu fiquei fã de musicais desde o "Moulin Rouge" (2001) e graças a este "Across the Universe" vou continuar a esperar por mais. Experimentem! E se quiserem, ouçam as músicas do filme antes de o irem ver.

 

nota: esta semana vou incluir letras de músicas dos Beatles nos meus posts.

Música: "I've just seen a face" - The Beatles
Categorias:
Uma criação de Jorge às 12:10
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1) |
Segunda-feira, 1 de Outubro de 2007

Já apanhaste uma estrela cadente?

Como é que te meteste nesta Tristan? Quem é que se ia lembrar de prometer uma coisa dessas apenas para casar com uma rapariga bonita? Espera, tens alguma razão, por amor qualquer loucura é pequena.



Corre rapaz, tens pouco tempo para cumprires a tua missão e há mais pessoas interessadas em apanhar a mesma estrela.

NOTA: Stardust é apenas para quem gosta de contos de fadas. As restantes pessoas sérias devem manter-se afastadas.
Categorias:
Uma criação de Jorge às 20:00
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (4) |
Quarta-feira, 12 de Setembro de 2007

2 Days in Paris

Ontem fui à ante-estreia de "2 Days in Paris" (traduzido livremente como "2 dias em Paris") o novo filme de Julie Delpy (multifacetada: escritora, realizadora, actriz, editora, etc...). Sentei-me na sala sem ter visto pouco mais de 15 segundos de um teaser.



Em jeito de resumo: Marion e Jack estão de regresso a Nova Iorque após umas férias em Veneza, antes do destino final decidem parar em Paris para passarem dois dias. Paris é a cidade onde Marion nasceu, é lá que vivem os seus pais, amigos e ex-namorados; Jack tem assim uma oportunidade forçada de conviver com aquelas pessoas do passado de Marion. Será que ele a conhece assim tão bem? Será que os preservativos franceses são pequenos demais para o pénis dele? Onde fica o Louvre? Será que a relação deles vai aguentar dois dias no Inferno?

O filme é muito bom, a relação entre a Marion e o Jack é credível, o sentido de humor está muito bem utilizado, o texto é excelente e a realização perfeita para o filme. É sem dúvida a recomendação da semana. Vai estrear amanhã, comprem os vossos bilhetes.
Categorias:
Uma criação de Jorge às 07:42
Link do Post | Comentar |
Sexta-feira, 31 de Agosto de 2007

"My name-a Borat. I like you. I like sex. Is nice!"

Adorado por uns e odiado por outros, este foi o balanço que fiz das críticas que ouvi sobre a aventura cinematográfica da criação de Sacha Baron Cohen. Decidi sentar-me para ver este filme e opinar sobre ele.




O título original é "Borat: Cultural learnings of America for Make Benefit Glorious Nation of Kazakhstan" (2006). É nos apresentado como se tratasse de um documentário sobre a jornada de um jornalista do Cazaquistão que vai aos EUA para aprender com aquele país, temos assim desculpa para a assistir à interacção desta personagem fictícia com uma parte da sociedade americana. Muitos limites do humor são pisados, roçando a ofensa cultural e salientando preconceitos sociais e imagens estereotipadas.

Cheio de momentos estúpidos, cenas absurdas, preconceitos, nudez e algum humor ordinário é o filme que vos recomendo para este fim-de-semana (aproveitem a edição em DVD). Sim, leram bem: Gostei muito do filme. Borat é uma personagem bem castiça, tudo soa a algo muito improvável e, a meu ver, temos um produto final com qualidade para ser visto e nos fazer soltar umas boas gargalhadas.

EXPERIMENTEM, NÃO CUSTA NADA (só carregar no play e ficar sentado)!!!!

"Thank you for watch my film. I hope you like. Dziekuje. "
Categorias:
Uma criação de Jorge às 01:20
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (5) |
Quinta-feira, 9 de Agosto de 2007

Dois exemplos de como em Espanham estragam os filmes

Em Espanha dobram tudo: filmes, camisas e séries de televisão. Experimentem o horror!

E se o discurso do Wallace fosse em Castelhano?


Ou o Senhor dos Anéis?



Pois é, agradeço ao universo por ter nascido deste lado da Península Ibérica! Seria muito triste ter de assistir tudo dobrado. Como é que eles fazem com os actores, têm sempre o mesmo gajo a dobrar o mesmo actor? Será que um dia o Chuck Norris tem uma voz e noutro filme já fala de outra maneira, esperem que este não é bem um actor.
Categorias:
Uma criação de Jorge às 17:00
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (4) |
Segunda-feira, 6 de Agosto de 2007

Spider-Pig, o meu novo herói!

Adorei o filme dos Simpsons, parece-me que todos os fãs da série vão encontrar motivos para saírem do cinema com um grande sorriso na cara.



Mas para mim, o filme foi um novo marco na minha vida. Revelou-me aquele ser que todos gostaríamos de ser (sim TODOS e quem disser o contrário estará a mentir): SPIDER-PIG.


Claro que já se costuma dizer "Os Homens são todos uns porcos", mas depois disto a frase terá um sentido mais nobre. :)
Sinto-me: Non Sense
Música: SPIDER-PIG THEME
Categorias:
Uma criação de Jorge às 08:00
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1) |
Domingo, 15 de Julho de 2007

Dália Negra

Aproveitei o bom ciclo de cinema que anda pelo Nimas e fui ver a Dália Negra (muito bem acompanhado, diga-se de passagem). Um filme de detectives, passado em LA no final da década de 40, mulheres fatais, pugilismo, homicídios, sexo e carros antigos.


Não é genial, mas ficou aprovado. Aquela narração, ao estilo Max Paine, ajuda a criar o ambiente de "nada-de-bom-está-para-vir".
Categorias:
Uma criação de Jorge às 18:01
Link do Post | Comentar |
badge

subscrever feeds

Ideias Recentes

Stardust

Dear Wendy

Across the Universe (2007...

Já apanhaste uma estrela ...

2 Days in Paris

"My name-a Borat. I like ...

Dois exemplos de como em ...

Spider-Pig, o meu novo he...

Dália Negra

Categorias

bem-estar(1)

blogue(24)

bushido(43)

caminha(1)

empresa(9)

férias(2)

ficção(10)

filmes(9)

humor(10)

livros(12)

mac(4)

midnight(2)

minho(3)

música(4)

podcast(2)

sapo(2)

séries(4)

vida social(54)

wii(2)

wow(8)

todas as tags

Links

Material Fora de Cena

Julho 2011

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Pesquisar neste Blog

 
blogs SAPO