Sexta-feira, 2 de Maio de 2008

Embalsamamos o seu melhor amigo!

Surpreenda a sua famíla com uma prenda estupidamente inesperada, embalsamando o animal da família. De tradição milenar, com raízes históricas muito anteriores ao "25 de Abril" esta arte foi um pouco esquecida no nosso país. A nossa empresa pretende trazê-la de folta à ribalta e agora não tem de esperar que o bichinho morra.

 

 

Vantagens:

 

- Os animais passam a comer menos;

- Todos os seus amigos vão roer-se de inveja;

- Já não é preciso abandonar os bichos nas férias

 

Oferecemos:

 

- 3 orçamentos (original, duplicado e triplicado);

- Consultas com astrólogos africanos de renome;

- Massagem erótica (a quem embalsamar até 5 animais por semana);

- Apoio especializado pós-venda.

 

 

Em breve:

 

- Tele-Embalsamos: Vai poder fazer pedidos por telefone.

 

 

Se até os Egipcíos faziam é porque não é assim tão mau, certo?

 

Nota: o David Fonseca tem uma foto onde está extremamente parecido com o nosso cão-que-não-respira-quando-anda... se alguém a encontrar que me envie o link.

 

Foto: por António Júlio Duarte (Digitalizada de Lisboa Photo 2005; Maio/Agosto)

 

 

UPDATE: Epá é uma vergonha um tipo ter um post destes no blogue, principalmente porque fez um ano que a Maddie desapareceu e nunca mais se falou disso neste espaço.

Categorias: ,
Uma criação de Jorge às 09:50
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1) |
Quinta-feira, 1 de Maio de 2008

Porno Matemática

Nas minhas procuras por material para artigos no blogue uso, muitas vezes, o Google.

 

Curiosamente sempre que procuro "itália", "matemática", "pornografia" e "não fazer nada na vida" vou parar a este local familiar.

Categorias: ,
Uma criação de Jorge às 00:00
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (2) |
Quarta-feira, 30 de Abril de 2008

Reencaminho todos os assédios Sexuais

A minha irmã tem sido fortemente assediada sexualmente por tipos viscosos (como o Pedro, Nuno ou o Daniel), reencaminho todos esses assédios para a irmã do Phil.
Categorias: ,
Uma criação de Jorge às 10:46
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (2) |
Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2008

Afogado naquele dia especial de fevereiro

Duro, muito duro. Tudo se passou em 3 ou 4 dias, mas quem viu de fora nem notou. Só sente intensamente quem viveu.

 

Um peixe morreu afogado naquele dia especial de Fevereiro, desde então muito me tenho questionado sobre a sinceridade dos meus actos e da natureza dos peixes de água doce. Para um detective como eu, resolver este (quase de certeza) homicídio seria fácil, optei por ficar em casa a ver um filme em dvd e o (muito possivelmente existente) assassino continua por aí (pode mesmo ser o tipo que está ao teu lado). Mas os dias de Fevereiro são assim, sem nexo, misteriosos e sempre a ver com peixes.

 

 

Talvez deixe de ser detective, não tenho tempo livre para tal (principalmente desde que tenho internet em casa. Outra coisa, tenho de sair de Fevereiro é tudo muito esquisito.

 

Jorge

Categorias:
Uma criação de Jorge às 17:16
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (4) |
Segunda-feira, 12 de Novembro de 2007

Tudo muito giro mas o tempo passa e não é para sempre

Encontrei-te por acaso, caíste de pára-quedas na minha vida, nunca dissemos o nosso nome um ao outro, chocámos na rua. Tu ficaste magoada fisicamente e eu mentalmente (apaixonei-me por uma completa desconhecida). Talvez não tenha sido assim, mas sou velho e gosto de pensar que foi assim. A seguir a isso, encontrei-te num funeral de um primo meu (parece que era teu amigo), estava lá apenas a marcar presença (mas disse-te que tinha sido uma grande perda para mim, apenas para impressionar). Ficámos os dois a conversar até tarde nessa noite, dei-te o meu número de telemóvel (deves ter perdido).

10 anos depois, estava eu a levar o meu filho para o infantário e voltamos a chocar na rua. Bruxa, enganaste o tempo com um qualquer feitiço (cada vez mais bonita!). Falámos sobre o tempo e sobre a vida em geral, deste-me o teu contacto de messenger. A partir daí falávamos/escreviamos mensagens um para outro todo o dia.



Um dia saímos e disseste que precisavas de um abraço, feito parvo fingi não ouvir. Deixei-te desaparecer no horizonte. Um "clique" cá dentro e despertei. Corri até ficar sem falta de ar, queria mesmo dizer-te que gostava de ti, voltei a tentar correr... não valia a pena. Estou a ficar velho.

Tive tanto tempo para te dizer isto, fiquei-me pelos olhares e meias palavras. Por pura vergonha (e estupidez) até disfarcei sorrisos e palavras bonitas. Escondi o amor em nome do amor (chama-se medo de rejeição, afecta-nos pelo menos uma vez em cada vida... mas na minha está a abusar).

Pensei em telefonar-te e arrumar com o assunto, estava desligado (odeio a vozinha do voice mail). Tentei elaborar um plano, como é habitual sempre que preciso de um plano mirabolante nunca o encontro. Ok, talvez o melhor seja mesmo voltar ao início e apresentar-me a ti (assim corrigem-se uma série de coisas que não correram bem). Bolas, isto nos filmes é muito mais fácil. Tentei telefonar-te de novo continua desligado. Talvez não seja o momento apropriado.

Voltei a encontrar-te de novo, outra vez num funeral, desta vez o teu. Gostava mesmo de te dizer que gostava de ti, mas uma vez mais achei que não era o momento indicado.

Jorge
(uma ficção escrita no momento)
Categorias:
Uma criação de Jorge às 00:03
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (7) |
Terça-feira, 2 de Outubro de 2007

Tu e eu nesta noite... Podiamos ser nós.

Arranjo mil motivos para te ver e perder tempo ao teu lado e nem um motivo para fazer o contrário. Se é verdade?!?!? Alguma vez mentiria, principalmente estando envolvido nas trevas da noite.

Estamos aqui os dois neste cantinho do fim do mundo e gostava de segurar a tua mão. Curioso ela teima em fugir. É inútil resistirmos à nossa química, e para quê? Para morrermos daqui a uns tempos? Onde estaremos daqui a 180 anos? Aí está vamos aproveitar esta nossa juventude pulsante, esta vontade de ficar descontrolado.




Sabes lá quantos batimentos sofre o meu coração apenas por te olhar nos olhos!!!! Pois como podes saber, se para ti sou apenas um tarado sem coração! A noite passa e tu passaste por ela sem reparares assim tanto em mim.

- És um louco!
- Vá lá, não te faças de certinha. Gostas de trastes como eu.
- Verdade, mas isso não significa que passe a vida ao lado de trastes como tu.
- Ui, essa foi forte.
- Adeus.
- Vais para onde? Procurar um tipo arranjadinho, certinho, que queira casar e ter manadas de crianças?
- Adeus!!!!
- AH AH! Sei que vais voltar, não me resistes.
(assim que ela se foi embora, as minhas gargalhadas pararam. De repente, já nada tinha graça)

A luz nasceu e fiquei iluminadamente sozinho, sem trevas para me esconder. E tu caminhas pela luz fora e nem sequer dás sinal de querer voltar para trás.
Categorias:
Uma criação de Jorge às 19:00
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (6) |
Sábado, 1 de Setembro de 2007

Loucura pela Madrugada fora...

Nada como ouvir José Cid depois da uma da manhã para ter uma crise emocional e humorística. Façamos o teste, deixo-vos a letra e o clip de "Pouco e pouco (favas com com chouriço)".

"São 7 e meia, amor
Tens de ir trabalhar
Acordas-me com um beijo
E um sorriso no olhar
E levantas-me da cama
Depois tiras-me o pijama
Faço a barba
E dá na rádio
O Zé Cid a cantar
Apanho o Autocarro
Vou a pensar em ti
Levas os miúdos
Ao jardim infantil
Chego à repartição
Dou um beijo no escrivão
E nem toco a secretária
Que é tão boa!"

(Refrão)

"A pouco e pouco se constrói um grande amor
De coisas tão pequenas e banais
Basta um sorriso
Um simples olhar
Um modo de amar a dois (bis)"

"Às 5 e meia em ponto
Telefonas-me a dizer:
Não sei viver sem ti amor
Não sei o que fazer
Faz-me favas com chouriço
O meu prato favorito
Quando chego para jantar
Quase nem acredito!
Vestiste-te de branco
Uma flor nos cabelos
Os miúdos na cama
E acendeste a fogueira
Vou ficar a vida inteira
A viver dessa maneira
Eu e tu e tu e eu e tu e eu e tu"



Comentário: É estranho ele beijar o escrivão e nem toca na secretária que é boa. E que raio é isso de gostar de favas com chouriço????? Enfim, outros tempos.
Categorias:
Uma criação de Jorge às 01:25
Link do Post | Comentar |
Sexta-feira, 24 de Agosto de 2007

Que mão embala o mundo enquanto estamos aqui a chorar?

Tivemos de abrir um espaço pelas brumas, cada vez é mais complicado chegarmos a Avalon. Queríamos acordar o nosso Rei ali jazido, mas sem acordar a ira da sua irmã. Ouvia com intensidade a tua respiração e o meu bater de coração, pensei que ía desmaiar com toda aquela tensão. Se feiticeira nos tivesse descoberto nunca mais veríamos o Sol da nossa terra.

Por mais de duas horas lá procurámos o nosso Rei, e com muita dor temos de admitir que talvez Artur tenha realmente morrido. O que será das gerações futuras? Que outro homem vai unir os povos?



Uma sensação de desespero cresce, vontade de baixar as armas, um soluçar de choro... depois disso a calma. E é daqui que um dia poderá brotar uma pontinha de esperança. Mas não hoje, pois a morte de Artur ainda está nos nossos corações e ele foi o mais nobre de todos os que existiram.

Entretanto, o mundo continua a girar...
Categorias:
Uma criação de Jorge às 00:23
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1) |
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2007

Cuidado com aquilo que desejas!

Sim, tem muito cuidado! (olhou de baixo, com ar sério, ajeitou o cabelo de forma sensual)

Porque não sabes onde isto pode parar. (fez um sorriso malandro, capaz de derreter qualquer coração fraco como o meu)

Porque talvez as coisas não sejam tão doces como pensas. (levou a mão à mala, sem tirar os olhos de mim)

Porque nem tens a certeza se existem milagres. (inclinou-se, salientando inocentemente o decote e voltando a sorrir de forma malandra)

Já agora, és à prova de balas? Ou consegues desviar-te de uma bala?Bem,  não te preocupes que tenho muitas balas para experimentar. (puxou de um revólver, algo frio atravessou o meu corpo)



Ele estremeceu, estava onde queria, com quem queria, numa situação que não queria (a não ser que estivesse dentro de um filme e isso sim seria interessante). Desejava agora que ela guardasse a arma, pegasse num par de algemas e a situação tornar-se-ia mais erótica que letal.

No instante seguinte, voltou a temer os seus desejos; sim ela poderia guardar o revólver e algemá-lo, mas o que garantia que a a seguir não tiraria um afiado punhal da sua elegante mala?
Categorias:
Uma criação de Jorge às 13:00
Link do Post | Comentar |
Domingo, 12 de Agosto de 2007

A lenda começa...

Apresento-vos o Baixote, gnomo altamente respeitado no Reino de Azjol-Nerub, um guerreiro com vários anos de experiência e conhecido caçador de dragões. O seu investimento profissional tem caído, nos últimos anos para a área dos metais, influência dos seus amigos anões. Muito cronistas têm tentado juntar todos os feitos desempenhados por este honrado membro da Aliança.




Actualmente vive na grande capital Iron Forge e partilha grandes aventuras com anão (e famoso paladino) Uglakh. Estes dois heróis em crescimento têm contribuído fortemente na expansão do poder da Alliance.

Outros grandes aliados deste gnomo: Sophia (Paladina de Stormwind), Lemures (demoníaca feiticeira humana), Plim (caçador elfico), Pepsodent (gnomo com poderes sombrios), Meiyo (Glorioso paladino da Luz) e Matreira (Elfa jeitosa e assassina).

A Lenda continuará neste blog
Categorias:
Uma criação de Jorge às 12:38
Link do Post | Comentar | Ver Comentários (1) |
badge

subscrever feeds

Ideias Recentes

Embalsamamos o seu melhor...

Porno Matemática

Reencaminho todos os assé...

Afogado naquele dia espec...

Tudo muito giro mas o tem...

Tu e eu nesta noite... Po...

Loucura pela Madrugada fo...

Que mão embala o mundo en...

Cuidado com aquilo que de...

A lenda começa...

Categorias

bem-estar(1)

blogue(24)

bushido(43)

caminha(1)

empresa(9)

férias(2)

ficção(10)

filmes(9)

humor(10)

livros(12)

mac(4)

midnight(2)

minho(3)

música(4)

podcast(2)

sapo(2)

séries(4)

vida social(54)

wii(2)

wow(8)

todas as tags

Links

Material Fora de Cena

Julho 2011

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Pesquisar neste Blog

 
blogs SAPO