Sábado, 14 de Julho de 2007

Há algo incrivelmente estranho aqui? Ou será de mim?

Vou apresentar 3 situações e a sua evolução ao longo do tempo.

Situação A
Semana 1: As coisas não andam bem com o meu namorado
Semana 2 : Vamos viver juntos para ver se as coisas melhoram.


Situação B
Semana 1: Acabei com C. porque aproximei-me de um colega de trabalho
Semana2: Eu e C. fizemos as pazes vamos casar.


Situação C
Semana 1: Ele não me respeita, trata-me mal e diz que não tenho nenhum valor para ele.
Semana 2: Ele é tão querido, ontem ofereceu-me uma flôr.



Comentário: Não inventei estas situações, observei-as mesmo. São três pessoas diferentes, faz-me confusão é que se caminhe tão directamente para a infelicidade. Será só de mim, ou isto é mesmo estranho?
Música: Grey Room - Damien Rice
Categorias:
Uma criação de Jorge às 23:25
Link do Post | Comentar |
26 comentários:
De Anónimo a 14 de Julho de 2007 às 23:33
Venho por este meio pedir-lhe a si e a todos os blogistas que aqui comentam o favor de postar o link para este blog que humildemente comecei na esperanca de que todas as criancas desaparecidas em Portugal possam um dia ser encontradas.
http://www.myspace.com/ portugues...eselostchildren
Na pagina inicial esta o banner que poderao copiar se o entenderem.
Nao quero ser figura publica,bem longe disso.
Vivo numa aldeia pacata do Alentejo,ja reformado da Banca.
Ha 1 mes dei conta que Maddie era falada em todo o mundo....mas os restantes vivem num limbo que o tempo encarregou de apagar das nossas memorias.
Peco desculpa por usar este blog em proveito dessas criancas,mas a esperanca que me norteia(de os encontrar)obriga-me a usar de todos os meios que me lembro.
Passo 5 horas por dia na net a divulgar o blog,sempre na esperanca que alguem se lembre de uma cara e traga uma crianca de volta aos seus pais.
Mas existem dias em que me revolto com o silencio dos media,de Sua Exa o Presidente da Republica,etc,etc....a quem tenho enviado mails sem fim.
Obrigado e mais uma vez as minhas desculpas por esta entrada em blog alheio.
De Fernando Moura a 14 de Julho de 2007 às 23:40
Perdao o blog correcto e este:
http://www.myspace.com/portugueselostchildren
De Jorge a 14 de Julho de 2007 às 23:51
Caro Fernando, acho preferível utilizar redes de emails para difundir o seu espaço do que utilizar os comentários ou um espaço neste blogue. Assim sendo, opto por encaminhar o seu link através da minha lista de emails.
De JsF a 15 de Julho de 2007 às 11:34
Ixo e bue estranho... havia d ser cmg ..... pelo k ixo e ser enganado pelo destino embora sermos nos a traça-lo....
O seu blog esta mt fixe.... Continue axim ... Cumprimentos
De Jorge a 15 de Julho de 2007 às 16:06
Obrigado pelo teu comentário. Uma nota: se somos nós a traçar o destino não nos podemos queixar, certo?
De JsF a 17 de Julho de 2007 às 18:32
Oi.... talvex akilo k eu escrevi n esteja totalmete certo.... e k n somos completamente nos a traça-lo e por vexes alguem o traça por nos .... mas s as consequencias forem d algo k fixemos / decidimos nos n podemos reclamar, poix a culpa foi nossa ....
De Lobo Mau a 15 de Julho de 2007 às 11:42
Mulheres, quem as entende? No entanto eu diria que há ai uma grande faltade amor proprio!
De Jorge a 15 de Julho de 2007 às 16:08
O problema não é exclusivo de mulheres, concordo que há uma grande falta de amor próprio. As pessoas acomodam-se muito e ficam apenas com o que lhes surge.
De Carina a 15 de Julho de 2007 às 11:58
Incrivelmente! É difícil perceber o que vai na cabeça dos outros... e quando se confere a emoções a dificuldade é acrescida!
Estamos num mundo de materialismo que os gestos de afectividade são cada vez mais diminutos! E, o que se vê são o agarrar aos gestos de afecto e achar que a partir desse momento a felicidade surge e que estamos num caminho de afectividade...
Lamento, mas a vida é muito exigente... e os bons momentos são curtos e têm muitas vezes de ser procurados para ser mantidos! A precipitação é um aliado da infelicidade...
Racionalismo é um ponto que deve ser tomado em linha de conta... mas sendo eu sensível, emotiva!? Pergunto-me como lidar com a emoção e com o senso comum!?
Penso eu!... E, esta é a minha opinião pessoal! às vezes amamos, e o sentimento urge de tal forma que deixamos que as atitudes e comportamentos menos positivos sejam abafados pelo sentimento...
Para o incrivelmente estranho considero que procuramos ser felizes...
De Jorge a 15 de Julho de 2007 às 16:13
Agradeço a tua participação, Carina! Se procuramos a felicidade, podemos pensar o que realmente nos pode aproximar desse estado e depois disso aplicarmos os esforços para lá chegarmos. A aplicação obviamente é mais complexa. Não consigo é entender porque tantas pessoas optam por "atalhos" que, no fundo, não prometem muito logo no momento em os escolhem. A emoção e a racionalidade não são pólos opostos, como tal, há que deitar por terra se essa ideia surgir para justificar as nossas acções menos pensadas.
De Pantera a 15 de Julho de 2007 às 18:17
Suponho que ele será do signo de gêmeos... E sao trigêmeos!!! ;-)
De Pantera a 15 de Julho de 2007 às 18:23
Ops! Erro de digitaçao! Ele nao, ela será do signo de gêmeos!!!
De Jorge a 15 de Julho de 2007 às 23:47
Não é ela, são elas. E para deitar essa possibilidade por terra acrescento que do signo de gémeos e não me vejo numa situação assim. :)
De vera a 15 de Julho de 2007 às 19:44
a mudança é uma coisa assustadora por isso inconscientemente arranjamos forma de camuflar o que vai mal na esperança que melhore, mesmo sabendo que nao vai melhorar.
Isso é mesmo estranho.

De Jorge a 15 de Julho de 2007 às 23:44
Por isso é q dá jeito pensarmos o que andamos a fazer com as nossas vidas, já que não duramos para sempre.
De Anónimo a 15 de Julho de 2007 às 23:55
gfggfg
De Anónimo a 16 de Julho de 2007 às 00:10
O Jorge parece que nunca esteve apaixonado. Se fossemos capazes de decidir sobre tudo não valeria a pena viver.
De Jorge a 16 de Julho de 2007 às 00:27
Claro que já estive apaixonado e já fiz coisas aparentemente estranhas. E acho isso muito saudável. Algo que não acho em nenhuma das situações que descrevi. Na situação A, temos o caso típico da acomodação; as coisas não funcionam, em vez de se procurar as razões que possam ajudar a melhorar a situação, progride-se irresponsavelmente para um passo mais avançado da relação na esperança que surja a cura milagrosa. Na situação B, voltamos a estar perante outra "cura milagrosa"; algo está errado mas vão casar para esconder o que está errado (até há outra pessoa envolvida). Na situação C, uma das pessoas trata de forma incorrecta outra com frequência mas a pessoa maltratada decide passar para a fase de negação uns dias depois. Aos meus olhos isto não é estar apaixonado, é a aplicação daquele ditado "o pior cego é aquele que não quer ver"
De Jorge a 16 de Julho de 2007 às 00:28
Acrescento: Não somos capazes de controlar tudo o que nos acontece, mas somos capazes de tomar decisões e de assumir a responsabilidade sobre a nossa vida.
De Corusca a 16 de Julho de 2007 às 09:15
Conheço situações similares e faz-me muita impressão ver como algumas pessoas decidem ignorar sinais claros de que algo está mal. A 'desculpa' de se estar apaixonado não serve - gostar de alguém não implica deixar de exigir sermos bem tratados.

Ainda entendo que no início de algumas situações se pense que irá passar, mas se são coisas que se mantém sempre, só fica na relação quem não tem um pingo sequer de auto-estima e de cabeça.
De Pinguim a 16 de Julho de 2007 às 10:43
Hallo!
Antes de mais, é bom de ver que a mudança trouxe imensos textos ;-)
Não sei o q é q o ser-se do signo gémeos tem a ver com qualquer uma das situações, mas enfim.....
Numa sociedade em que se vive a correr, muitas vezes da aparência, e acima de tudo da falta de reconhecimento do ser com indivíduo, com sentimento, é possível que muitas vezes haja quem se auto-anule dando lugar à ascensão do outro.
A questão está, exactamente no que já foi referido, no não nos deixarmos andar, no assumirmos a nossa identidade, no fincarmos o pé no que realmente acreditamos e somos.
Às vezes, não é fácil, e todos temos os nossos momentos de fraqueza... Há que não nos deixarmos recalcar e apostarmos em nós mesmos. Depois é seguir em frente, em lugar de acreditar que um dia as coisas mudarão só porque o vento passou a soprar noutra direcção.
Jocas

Comentar post

badge

subscrever feeds

Ideias Recentes

There are four Walt Disne...

...

Hora de Hibernar

Body Balance

Finalmente uma data...

Em Forma...

2 canções de (quase) Amor

Bla Bla Bla... Espera iss...

Simples, não d&aac...

Google Chrome

Categorias

bem-estar(1)

blogue(24)

bushido(43)

caminha(1)

empresa(9)

férias(2)

ficção(10)

filmes(9)

humor(10)

livros(12)

mac(4)

midnight(2)

minho(3)

música(4)

podcast(2)

sapo(2)

séries(4)

vida social(54)

wii(2)

wow(8)

todas as tags

Links

Material Fora de Cena

Julho 2011

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Pesquisar neste Blog

 
blogs SAPO