Quinta-feira, 12 de Abril de 2007

Gelo na primavera

A frieza dela conseguia destruir todas as oportunidades de lhe revelar os meus sentimentos; aproveitava os seus momentos de distracção para deixar os meus olhos percorrerem os seus cabelos compridos e a sua doce pele branca, imaginava a minha mão a trilhar cada recanto do seu ser, corpo e alma. Mas ela era tão fria que o seu olhar matava a minha vontade de me confessar.

As estratégias mais refinadas foram elaboradas pela minha mente, sempre com o objectivo de a capturar nos meus lençóis e juntos ficarmos envolvidos em momentos eternos de prazer. No entanto, a época gelada parecia não sair dos olhos dela e da boca fechada que não ousava sorrir. Até ao dia em que apareceu molhada em minha casa, após uma chuvada. Furiosamente agrediu-me com uma chapada, e sem mais explicações disse-me que nunca mais me queria ver, nesse dia não, mas vá lá que lhe consegui ver os dentes e ouvir a sua voz.
Uma criação de Jorge às 10:10
Link do Post | Comentar |
badge

subscrever feeds

Ideias Recentes

There are four Walt Disne...

...

Hora de Hibernar

Body Balance

Finalmente uma data...

Em Forma...

2 canções de (quase) Amor

Bla Bla Bla... Espera iss...

Simples, não d&aac...

Google Chrome

Categorias

bem-estar(1)

blogue(24)

bushido(43)

caminha(1)

empresa(9)

férias(2)

ficção(10)

filmes(9)

humor(10)

livros(12)

mac(4)

midnight(2)

minho(3)

música(4)

podcast(2)

sapo(2)

séries(4)

vida social(54)

wii(2)

wow(8)

todas as tags

Links

Material Fora de Cena

Julho 2011

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Pesquisar neste Blog

 
blogs SAPO